AliançasJoias

Afinal, o que são pedras preciosas?

As pedras preciosas têm esse nome devido à beleza, durabilidade e raridade de suas cores e texturas. Para se formarem com perfeição, passam por processos que podem levar milhares de anos. Também chamadas de gemas, elas são compostas por minerais, rochas ou matérias petrificadas com brilho e coloração especiais. Você sabe identificá-las? Então acompanhe este texto e entenda, de vez, o que são pedras preciosas.

Por que elas são tão valiosas?

A raridade da pedra é um fator importante na determinação do seu valor comercial, assim como a durabilidade, que está relacionada à resistência a ataques químicos e físicos. Já a beleza depende de várias características: cor, brilho, transparência e efeitos ópticos especiais: dispersão da luz, variação de cores e opalescência.

Mas, além desses fatores, a tradição e a moda também influenciam no preço final. Um exemplo disso é o diamante, que tem alto valor de mercado porque é uma das pedras mais tradicionais no uso de joias e nunca sai de moda.

Além do processo de formação natural, as gemas passam por um tratamento para agregar valor e tornarem-se únicas. Depois, as pedras transformam-se em joias e acessórios com alto prestígio comercial.

Além do investimento financeiro, também há quem acredite que as pedras têm valor místico, sendo utilizadas até como amuletos. Como as peças são duras, raras e valiosas, carregam significados como solidez, poderes eternos e outras crenças de divindade.

Como as gemas são classificadas?

A maioria das pedras é composta por minerais, classificadas da seguinte forma:

  • substâncias cristalinas (diamante, topázio, ametista, esmeralda, água-marinha);
  • substâncias amorfas (como opala e vidro vulcânico);
  • substâncias orgânicas (pérola, coral, âmbar);
  • rochas (lápis-lazúli, turquesa e outras).

Entretanto, elas também recebem classificação quanto à dureza, pureza, cor e transparência. A cor é a característica mais importante, pois identifica a essência da pedra. A tonalidade precisa ser definida, nem muito clara nem muito escura. Mas a pedra pode possuir várias cores, como a turmalina.

Na tabela de dureza de Mohs, a graduação vai de 1 a 10. Quanto maior o número, maior será o seu valor: gemas 1 e 2 são consideradas moles, 3 a 6 meio duras e acima de 6 duras. Já as gemas com durezas de 8 a 10 são consideradas muito boas, pois não riscam.

Em relação à pureza e transparência, a classificação é feita de acordo com a quantidade de inclusões — substâncias encontradas dentro das gemas, visualizadas com a ajuda de uma lupa: líquidos, bolhas de ar, fissuras no interior do cristal, outros minerais, alteração da estrutura cristalina e sinais de fases de cristalização. Quanto menos inclusões, mais pura e transparente é a gema.

Como as pedras preciosas se formam?

As pedras preciosas podem se formar por três processos diferentes.

Formação magmática

Esse procedimento acontece quando as lavas vulcânicas resfriam e se solidificam, no interior e na superfície da Terra. Ao longo dos anos e das pressões sofridas, o magma se molda e transforma-se em gemas.

Formação sedimentar

Nesse processo, as pedras se formam a partir de sedimentos de outras rochas. Com o passar dos anos, as rochas sofrem erosão pela ação do vento e da água. Os fragmentos formados se cristalizam e dão origem às pedras preciosas.

Formação metamórfica

Nesse caso, a formação acontece a partir de fatores externos, como clima, pressão e movimento das placas tectônicas. Esses fenômenos causam transformações químicas e físicas nas rochas, alterações que levam à cristalização das pedras.

Qual a diferença entre pedras preciosas e semipreciosas?

Na antiguidade, a denominação pedras preciosas era feita a partir dos costumes da sociedade, ou seja, aquelas mais procuradas pela população eram consideradas valiosas e com maior grau de beleza. Já no século XX, o termo pedras semipreciosas passou a ser utilizado para chamar as pedras que não tinham o mesmo grau de beleza, raridade e popularidade que as preciosas, mas que também eram consideradas valiosas.

Os especialistas rejeitam essas denominações, pois são termos ultrapassados e devem ser evitados. De acordo com a Gemologia, não há diferenciação científica entre as pedras chamadas de preciosas e semipreciosas, e sim um nível de raridade ou preferência maior. Por isso, o termo correto a ser utilizado para todas as pedras é gema.

Entretanto, além das pedras encontradas na natureza, existem as pedras criadas sinteticamente, em laboratório. Elas tentam reproduzir o brilho e a beleza desses minerais. São chamadas de revestidas, reconstituídas ou compostas. As gemas sintéticas possuem os mesmos componentes químicos das naturais, mas perdem um pouco do valor por não terem raridade.

Quais as pedras mais conhecidas?

Por estarem sempre em evidência, as pedras são verdadeiros objetos de desejo. Além de adornar, são capazes de revelar a personalidade e destacar ainda mais a beleza natural. O diamante é um dos mais conhecidos, assim como a esmeralda, que está em alta devido à novela “O Outro Lado do Paraíso”. Confira os detalhes das mais conhecidas.

Diamante

É uma das pedras mais populares e cobiçadas do mundo, geralmente utilizada em um anel solitário. Com brilho ímpar, composição de carbono e tonalidade incolor, é o mineral mais resistente do mundo, utilizado tanto em joias quanto na indústria. Sua formação é magmática e a extração tem grau de dificuldade considerável, o que confere ainda mais raridade e valor à pedra.

As principais características da pedra são dureza e resistência, por isso é utilizada para simbolizar a força do amor indestrutível: o diamante só pode ser quebrado por outro. Por essa razão, a pedra é muito utilizada em anéis de noivado e alianças.

Esmeralda

Com formação metamórfica, essa pedra já foi considerada sagrada na antiguidade. Ela representa a jovialidade e inteligência, além da capacidade de se expressar bem. O processo de formação leva milhares de anos e depende de elementos raros. A produção da esmeralda é feita a partir de uma variação do berílio verde em ação com outros minerais, como crômio e vanádio.

Rubi

A cor vermelha é a grande marca do rubi. Além da tonalidade forte, significa coragem, iniciativa e poder de liderança. É uma das pedras mais valiosas do mundo, ao lado do diamante e da esmeralda. Com formação metamórfica, é rara e muito cobiçada.

No mundo todo, existem inúmeros tipos de pedras. Somente no Brasil há mais de 100 tipos de gemas. Entre as mais valiosas mundialmente, estão:

  • Diamante Koh-i-Noor;
  • Safira Millennium;
  • Aquamarine Dom Pedro;
  • Maior pérola do mundo;
  • Esmeralda Bahia;
  • Diamante Moussaieff;
  • Turmalina Paraíba.

Agora ficou mais fácil entender o que são pedras preciosas? Elas possuem cores, valores e significados diferentes, mas todas têm em comum o poder de encantar as pessoas. Uma joia com uma pedra especial é uma ótima opção de presente, inesquecível para quem ganha. Portanto, investir em um produto como esse é mais do que adquirir um item de luxo: é carregar sua história, singularidade e raridade.

Gostou do texto? Então conta aqui nos comentários, queremos saber a sua opinião!

Mostrar Mais
Close
Close